Na boca do povo

0

Barzinho, boteco, botequim: tão adorados que o povo brasileiro não consegue se imaginar sem eles

Há certa mágica na culinária brasileira que a torna uma das mais queridas e procuradas do mundo. Do mais básico café da tarde, passando pelos cheirosos pães na chapa e culminando na feijoada, a gastronomia típica já foi abordada de modo mais específico como matéria de capa na edição de junho de 2018 da BBMAG. Dessa vez, entretanto, selecionamos uma quantidade mais abrangente de comidas populares que estão sempre na boca do povo.

Em botecos, reuniões informais em casa, festas empresariais e aniversários infantis, são várias as escolhas possíveis de petiscos. Coxinhas, bolinhas de queijo, pães de queijo, pães de batata e tantos outros são as escolhas principais dos anfitriões que desejam oferecer uma mesa farta e diversa, tal e qual os acompanhamentos perfeitos para um papo casual na mesa de bar, junto ao refrescante chope ou àquela cerveja gelada.

Os botecos não são novidade àqueles acostumados ao Brasil, mas é interessante mencionar o crescimento desses estabelecimentos a partir da década de 80, impulsionados também pelo ‘boom’ da música de contracultura. Diferentes dos pubs britânicos, cuja finalidade é mais voltada ao ato de beber propriamente dito, os botecos brasileiros são estabelecimentos que podem servir a uma infinidade de propósitos, como ponto de encontro depois de um dia de trabalho, um lugar para relaxar ou simplesmente um cantinho para jogar conversa fora.

Felizmente alguém, em algum ponto do tempo, teve a brilhante ideia de servir os petiscos junto às bebidas e assim os barzinhos inauguraram tendência em terras brasileiras, levando os mais criativos nomes e se popularizando rapidamente. O melhor de tudo é que são muitos estão em praticamente todos os cantos da vasta maioria das cidades.

Além das famosas coxinhas e bolinhas de queijo, os frequentadores costumam pedir também porções de frango à passarinho (um corte específico de frango brasileiro, normalmente da asa, que é frito em óleo quente e servido em pequenos pedaços), normalmente acompanhados de mandioca frita.

A opção de bolinhos é imensa! Eles são perfeitos para os mais diversificados paladares, com recheios de carne, bacalhau, alho, mandioca, frango, carne seca, siri, atum… Como se não fosse o suficiente, você pode pedir pastéis pequenos ou grandes de sabores igualmente variados, empadinhas também com diferentes recheios, e até mesmo pizzas cortadas em pequenos pedaços para facilitar na hora de servir. Mesmo assim, o principal petisco para acompanhar o chope ou a caipirinha ainda é a batata frita, imortalizada pela banda Blitz, também nos anos 80, que pode vir acompanhada de cheddar e bacon ou sem nada, da maneira tradicional.

Para os amantes de carne a dica é experimentar pequenas tiras de filé ao molho madeira ou a suculenta picanha no réchaud, cortada também em pequenos pedaços e grelhadas pelo próprio cliente de acordo com a preferência do ponto desejado da carne. Aos interessados por churrasco há locais que oferecem espetinhos.

O cardápio de bebidas, por sua vez, é ainda mais vasto. Há drinques, coquetéis, cervejas e batidas, o que inclui a bebida brasileira mais famosa, a caipirinha. A criatividade na hora de desenvolver variações dessas bebidas é o que distingue o cidadão brasileiro, pois é possível encontrar por aí misturas de drinques ou criações totalmente originais. Se você não quiser inovar, basta pedir o clássico chope, cerveja armazenada num barril, sob pressão, que passa por uma serpentina, deixando-a estupidamente gelada, e servida por meio de uma torneira.

Aos que não são fãs de bebidas alcoólicas, é recomendada uma vasta seleção de sucos das mais diversas frutas tropicais e refrigerantes, que, gelados, não perdem em nada para cervejas e afins. Os refrigerantes também foram impulsionados nos anos 80, com produtos que hoje já não se encontram, como o Grapette, refrigerante semelhante à Fanta Uva, e o Crush, semelhante à Fanta Laranja, Tubaína, Guaraná Taí, além de muitos outros que deixaram saudade no paladar de muitos jovens da época.

Uma das melhores sensações da vida é passar um tempo com os amigos; mesmo depois de muitos anos separados, reencontrar aquele grupo que dividiu grandes momentos em tempos passados é a atividade perfeita para descansar o cérebro e o corpo. O mesmo vale para reuniões após o expediente de trabalho, ou encontrar com os amigos de sempre na saída da praia, de manhã, à tarde, à noite, de madrugada… Com certeza a comida estará presente em algum momento, provavelmente acompanhada de uma bebida refrescante e, sem sombra de dúvidas, de uma ótima conversa.

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

BBMag Bossa Brazil Magazine

BBMAG Bossa Brazil Magazine is the only London-based bilingual publication specialised in Brazilian lifestyle.

Deixar Mensagem