24 horas em São Paulo

0

Embora São Paulo seja a principal porta de entrada da América Latina, a cidade permanece pouco explorada como destino turístico e é frequentemente ofuscada pelas praias e os cartões-postais do Rio de Janeiro. Deixe seu baldinho de areia e roupa de praia em casa e dê à cidade de São Paulo 24 horas para provar que o Brasil tem muito mais a oferecer do que sol e praia.

6h

Aeroporto de GuarulhosTudo começa bem cedo por aqui e é quando chegam os voos provenientes do Reino Unido. O idioma local é o português, mas qualquer dúvida é facilmente solucionada pelos brasileiros no aeroporto de Cumbica, também conhecido por Guarulhos. Os funcionários adoram se comunicar e gesticular com os turistas recém-chegados e é com esse espírito de simpatia que a sua aventura em Sampa começa. Os táxis são a melhor opção para chegar diretamente ao seu destino, mas também existe o serviço de ônibus do aeroporto que faz paradas em diferentes pontos da cidade. (www.airportbusservice.com.br)

Estrada é realmente a única opção para o trajeto de aproximadamente 25 km até o centro da cidade, um caminho coberto por uma série de obras gigantescas que se comprometem, em pouco tempo, a entregar um serviço ferroviário rápido do aeroporto ao centro; a cidade nao para de crescer. O tráfego é intenso, principalmente nos dias de semana, já que o congestionamento de passageiros em São Paulo é inigualável. De qualquer maneira, a movimentada Marginal, a principal artéria vial, oferece aos passageiros uma janela cativante para a maior metrópole do hemisfério Sul.

A névoa da manhã tem uma qualidade semelhante à de uma nuvem, o que indica a surpreendente altitude de São Paulo – cerca de 800 metros acima do nível do mar – com os motociclistas, conhecidos como motoboys, impacientemente driblando os engarrafamentos no trânsito. Trens fluem tranquilamente ao longo da Marginal e suas janelas com os vidros embaçados e frequências irregulares indicam o porquê do carro ser rei nesta cidade. As favelas pontuam a paisagem urbana e servem como um forte lembrete das credenciais de “desenvolvimento” do Brasil, mas também sugerem um sentimento de convivência que sustenta o espírito brasileiro. Mesmo em meio a essa disparidade há solidariedade, talvez melhor ilustrada pela pungência saudável de vendedores de rua vendendo de tudo, desde carregadores de telefone celular até pipoca fresca. São Paulo é um terreno fértil para o empreendedor.

8h30

Sim, realmente pode levar 90 minutos para chegar ao centro. A periferia dá lugar aos prédios e complexos altos de escritórios. A frota de helicópteros de São Paulo – a maior do mundo – trafega pelo céu da cidade com regularidade enquanto os controladores aéreos fazem malabarismos com o fluxo contínuo de aviões que se aproximam do outro aeroporto da cidade, Congonhas.

PadariaMover-se nesta megalópole é um trabalho que dá fome e não há nenhum lugar melhor do que uma padaria – pequenas ou gigantescas, simples ou sofisticadas, com vitrines transbordando de pães salgados, doces, pão de queijo, coxinhas, pizza e sucos naturais.  Chamá-las de padarias, no entanto, desmente sua proporção impressionante; elas são mais parecidas com os diners americanos, equipadas com bancadas tradicionais mostrando uma variedade de lanches doces e salgados e sucos naturais. Claro, vendem também diversos pães e doces recém-assados, além, obviamente, do famoso cafezinho brasileiro.

A Avenida Paulista é o principal centro comercial e financeiro, apesar de existirem outros importantes, mas é aqui que o coração comercial latino-americano bate mais forte. Esta é versao brasisleira de Manhattan e a influência da Terra da Liberdade é onipresente. Apesar dos laços históricos com Portugal e as características da colonização inicial europeia, São Paulo é uma cidade muito parecida com as terras norteamericanas e suas influências culturais..

MASPTambém é na Avenida Paulista que se encontra o MASP, o famoso Museu de Arte Moderna de São Paulo. O próprio edifício – com seu imponente desenho pós-moderno – é emblemático da arquitetura brasileira de meados do século XX, um movimento que foi um pouco suprimido pela ditadura militar (1964-1985). O museu é um símbolo de expressão artística desafiante e abriga a maior coleção de arte ocidental no hemisfério Sul, com mais de 8.000 pinturas, esculturas, desenhos e artes decorativas. www.masp.art.br

10h30

Hora de um passeio. A região dos Jardins, a curta distância da Avenida Paulista, é um dos bairros mais elegantes da cidade, onde também se encontra a famosa Rua Oscar Freire, excelente para quem busca artigos elegantes, exclusivos e marcas famosas. Qualquer que seja o seu orçamento, vale o passeio para observar suas boutiques, as pessoas que caminham pelas ruas e as cafeterias que servem um forte café com fartos acompanhamentos, como a Galeria dos Pães (Rua Estados Unidos, 1645 –  www.galeriadospaes.com.br). A loja Havaianas (Rua Oscar Freire,1116) também vale a visita, com uma infinidade de modelos coloridos e acessórios customizados, perfeito pra deixar qualquer um com muito estilo.

11h30

Parque do IbirapueraJá com o sol a pino, localize o ponto de táxi mais próximo e vá até um oásis urbano: o Parque do Ibirapuera, onde você encontra diversos prédios e museus, muitos desenhados pelo legendário Oscar Niemeyer, o pai da arquitetura pós-moderna brasileira e principal idealizador da capital do Brasil, Brasília. O parque está repleto de lagos, fontes, monumentos, playgrounds, ciclovias e outros entretenimentos. A exótica flora transporta o visitante a um tempo anterior à descoberta de terras equatoriais, proporcionando amplos espaços verdes no coração da selva urbana. Uma caminhada completa pelo parque leva cerca de 90 minutos (www.parquedoibirapuera.com).

12h30-14h

A hora do almoço não deve ser menosprezada em São Paulo. Se você normalmente opta somente por um sanduíche, vai levar um susto gastronômico. A diversidade da culinária brasileira demanda tempo e a importância da hora do almoço aqui é grande. São Paulo oferece tanto opções tradicionais de todos os cantos do mundo quanto novos sabores a serem explorados, e seus tradicionais pratos cheios de significado cultural. Nenhum deles bate o prato nacional, a feijoada, que remonta aos tempos da escravidão, e foi elevado ao posto de “prato obrigatório no meio da semana”, normalmente oferecido nos restaurantes como principal opção às quartas-feiras (e sábados também!). O prato tem como acompanhamentos farofa, arroz branco, couve e fatias de laranja. Assim como a cidade de São Paulo, o prato é único e cheio de diferentes sabores.

Com tanta opção, o paulistano também é um aficionado pelos restaurantes a quilo, que oferecem uma impressionante variedade de alimentos – de coloridas saladas a pratos quentes –, onde se paga somente o peso dos alimentos. Uma opção que agrada a diferentes gostos e bolsos. A qualidade e os preços são variados, e uma boa opção é o Restaurante Laportes, (Rua Urussuí, 320, Itaim Bibi –   www.laportes.com.br).

14h30-17h30

Depois de ‘’reabastecidos”, é hora de afastar qualquer jetlag com uma terapia de compras. São Paulo tem de tudo, desde bancas ambulantes nas ruas até shoppings opulentos. Uma passada pela Rua 25 de Março (estação de metrô São Bento – linha azul) é uma obrigação para o comprador culturalmente curioso. De brinquedos e bolsas à joias e tecidos, os preços baixos atraem multidões que procuram por pechinchas. É um pouco caótico, mas também divertido. O bairro da Liberdade (na linha azul do metrô) é o distrito japonês da cidade e tem uma abordagem mais ao estilo de Camden Market, onde lojistas amigáveis oferecem uma abundante seleção de artigos  e quinquilharias. A região é uma meca também para os amantes do sushi, e gerou uma demanda insaciável pela delicadeza da comida japonesa em toda a cidade. Mas se você não é chegado aos frutos do mar, visite o mercado local, o Mercadão, como é conhecido carinhosamente, para compras memoráveis em um mercado coberto – 3.300 metros quadrados – com todos os gêneros alimentícios existentes e frutas exóticas. Barracas oferecem bebidas refrescantes, mas a maior atração é o sanduíche de mortadela, uma tradição turística e uma saborosa alternativa do fastfood. (Rua da Cantareira, 306).

Se você prefere compras de uma maneira mais tradicional, não há escassez de shopping centers. Se você procura o estilo Prada ou o Primark, há algo para todos. Cada shopping center oferece praça de alimentação, cinemas e amplo estacionamento, e geralmente ficam abertos até às 22h. Além de moda, contam com excelentes restaurantes e uma boa oferta de entretenimento. O Shopping Cidade Jardim (Av. Magalhães de Castro, 12000, Cidade Jardim) e o Eldorado Shopping (Av. Rebouças,3970, Pinheiros) são alguns dos que você precisa conhecer.

 

Outros pontos de interesse

Museu do futebol

O museu está instalado no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho – mais conhecido como Pacaembu – e conta a história de como o futebol tem evoluído no Brasil, tornando-se uma das manifestações mais queridas da identidade brasileira coletiva. Entender o futebol no Brasil é entender seu povo e sua paixão nacional.

Praça Charles Miller, Pacaembú – www.museudofutebol.org.br

Pinacoteca do Estado de São Paulo /Estação de Luz

PinacotecaUm dos museus de arte mais premiado em São Paulo, a Pinacoteca do Estado de São Paulo exibe obras de mestres europeus no seu edifício clássico. A Pinacoteca está a uma curta caminhada da Estação da Luz, no coração do bairro da Luz (Praça da Luz). Essa grandiosa estação foi inaugurada no final do século 19 e permanece em pleno funcionamento até hoje. Ela foi projetada por britânicos e, acredite ou não, construída em Glasgow antes de ser desmontada e enviada para o Brasil.               

Paróquia Nossa Senhora do Brasil

Por ser um país predominantemente católico, não é de surpreender que os simbolismos religiosos e locais de cultos se encontrem por toda São Paulo. A Paróquia Nossa Senhora do Brasil é um dos marcos mais proeminentes do estilo barroco, com suas impecáveis reproduções de pinturas existentes na Capela Sistina, em Roma. (Praça Nossa Senhora.do Brasil – Jardim Paulista)

18h

Drinks em São PauloPara outras preferências de lazer, o por do sol descortina um mundo de possibilidades. Pode ser uma dose de Caipirinha no Bar Skye, no último andar do Hotel Unique (Brigadeiro Luís Antônio, 4700 – www.hotelunique.com.br), que tem uma incomparável vista panorâmica de 360 graus da cidade. Ou experimentar os famosos petiscos brasileiros no Bar Brahma (Avenida São João, 677 –  www.barbrahmasp.com), como os pastéis de carne seca, coxinhas ou o queijo provolone à milanesa. Dizem que Caetano Veloso escreveu sua famosa canção em homenagem à cidade, Sampa, enquanto estava sentado no terraço de um bar desfrutando um chope gelado.

Para uma noitada menos formal, os paulistanos gostam muito da boêmia Vila Madalena (metrô linha verde). O bairro é reverenciado por sua mistura eclética de bares e restaurantes casuais, a maioria com mesas nas calçadas. Garçons vão de mesa em mesa para não deixar nenhum copo de cerveja vazio e servem petiscos variados e apetitosos. Durante o dia, as galerias de arte e os grafites locais promovem uma comunidade artística e criativa. Muitos bares oferecem música ao vivo à noite, como o Bar São Cristóvão (Rua Aspicuelta, 533), com sua decoração inspirada no time de futebol homônimo, ou o Astor (Rua Delfina, 163 – www.barastor.com.br).

Você também pode fazer um passeio de helicóptero e ter uma visão inesquecível de São Paulo em uma das suas horas-pico de engarrafamento. Um voo de 30 minutos é suficiente para conhecer a maioria dos pontos mais importantes da cidade, e oferece informações em inglês, espanhol e português. (www.aroundsp.com)

21h

Não deixe de visitar uma churrascaria em São Paulo. Não só a carne local é excelente, mas a forma de serviço, o rodízio, garante uma autêntica experiência brasileira. A ideia aqui é “coma à vontade e quanto quiser”, e há muito por escolher. Bandejas de saladas suntuosas – generosamente abastecidas com queijos, carnes curadas, frutas sazonais e folhas verdes – conspiram para roubar o seu apetite, mas é preciso deixar espaço para o “evento principal”, com garçons oferecendo diversos cortes de carne macia enquanto um sistema de aviso na sua mesa está virado com a cor verde. Está satisfeito? Volteie a ficha para o lado vermelho. A maioria dos estabelecimentos oferece uma variedade impressionante de carnes, muitas vezes acompanhado por um guia ilustrativo, mas não se esqueça de pedir a picanha, o mais tenro dos cortes que, curiosamente, não é muito famoso fora do Brasil. As churrascarias mais disputadas são a Fogo de Chão (www.fogodechao.com) e, como uma opção mais acessível, porém sem deixar nada a desejar, a Bovinus (www.bovinus.com.br).

Outra dica é o Terraço Itália, mas nada recomendável pra quem sofre de vertigens… Seu exclusivo restaurante está localizado no 41º andar do Edifício Itália (Avenida Ipiranga, 344). A vista é de tirar o fôlego. Um andar acima, no 42º, está o Bar Terraço. É recomendável fazer reserva.

0h

Os brasileiros gostam de dançar e as boates de São Paulo são muito animadas. Com opções em grande quantidade, elas estão abertas sete dias por semana. As noites de sábado têm seu pico de frequentadores por volta das 3 ou 4 da manhã. Muitas boates estão localizadas em locais de fácil acesso, como o Lion’s Club (www.lionsnightclub.com.br), mas existem bairros, como a Barra Funda, onde acontecem diversos eventos e festas, como a D-Edge (www.d-edge.com.br) e o Club 33 (www.33club.com.br).  São Paulo estabeleceu-se como um importante cenário da música, com renomados DJs internacionais e bandas proeminentes.

LGBT

São Paulo é uma das cidades mais amigáveis ao público LGBT no Brasil e, todo mês de junho, abriga a maior Parada do Orgulho Gay na América Latina. Restaurantes, bares, clubes e saunas destinados a esse público podem ser encontrados em toda a cidade, mas algumas mais frequentadas estão na área dos Jardins. O Farol Madalena (RuaJericó, 179)  reúne a comunidade local e o The Week é uma das mais famosas boates gay The Week (Rua Guaicurus, 324).

Como sua prima norte-americana, São Paulo realmente é uma cidade que “nunca dorme”. Se as pessoas estão despertando ou indo dormir, há sempre alguma coisa acontecendo. Com tanta oferta durante as 24 horas, não é possível conhecer tudo e você vai ficar querendo mais. Aqui estão algumas dicas adicionais para quem quer ficar mais tempo ou para quem já está planejando uma viagem de regresso.

Além da cidade de São Paulo

O Estado de São Paulo oferece outras atrações, incluindo o maior porto da América Latina, na histórica cidade de Santos – a curta distância da capital, 90 minutos de carro, pela Rodovia Imigrantes (SP-180) –, em uma descida acentuada em direção ao litoral através de uma série de túneis, pontes e viadutos. A empresa britânica São Paulo Railway a usava para transportar o café para o porto, e este legado é bem compreendido no Museu do Café (Rua XV de Novembro, 95, www.museudocafe.com.br) instalado na Bolsa de Valores do Café (construída em 1922, quando a cidade de Santos era um dos principais centros de comércio de café do mundo).

Como curiosidade adicional, Santos reivindica o título no Guinness Livro de Records por possuir os maiores jardins à beira-mar, com cerca de 7 km de extensão ao longo da orla marítima da cidade. Se você pretende conhecer é bom usar sapatos confortáveis.

Baixada SantistaSantos é também a linha de chegada oficial da famosa e sinuosa estrada costeira para o Rio de Janeiro, a Rodovia Rio-Santos (BR-101), que premia seus motoristas com paisagens espetaculares e acesso a várias cidades do litoral ao longo do caminho, como Maresias e Camburi, no Estado de São Paulo, e Paraty e Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro. Você não vai encontrar viagem mais pitoresca!

 

Informação importante

População: mais de 20 milhões e aumentando na grande São Paulo

 

Moeda local: Real

Cultura local

A cultura brasileira é definida por seu povo amigável, simpático e extremamente acolhedor, onde os turistas são recebidos de braços abertos. O idioma inglês é amplamente falado em hotéis e restaurantes internacionais. A cultura brasileira opta por uma atitude mais relaxada do que a britânica, como por exemplo, com relação à pontualidade. O Brasil é predominantemente católico, mas São Paulo é cada vez mais multicultural, onde todas as raças, credos e crenças estão representados. Em todas as grandes cidades do mundo existe criminalidade e São Paulo não é uma exceção, mas tomando as devidas precauções, não há necessidade de alarme. É aconselhável utilizar táxis / Uber depois de escurecer.

 

By-Por Ed Freeman

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

BBMag Bossa Brazil Magazine

BBMAG Bossa Brazil Magazine is the only London-based bilingual publication specialised in Brazilian lifestyle.

Deixar Mensagem