Turismo sustentável no Brasil: exemplos e desafios

0

O Brasil é reconhecido internacionalmente como a nação com a maior biodiversidade do planeta, com alguns exemplos que se destacam no cenário da sustentabilidade

O que é turismo sustentável? Pode ser uma viagem à praia, à cidade, à floresta, pode ser uma viagem com a família ou não. A questão é fazer uma diferença positiva para as pessoas e locais que visitamos. Isso significa: promover recursos para que as famílias locais tenham uma vida digna; ajudar a preservar a cultura local e suas tradições; reconhecer que água e energia são bens preciosos e devem ser usados com responsabilidade.

Mesmo antes de se começar a falar em sustentabilidade no turismo, o Brasil já apresentava iniciativas que buscavam boas práticas e redução de impactos no setor. Hoje, elas se multiplicam pelos mais de 8,5 milhões de km2 do país e muitas servem de exemplos para outras iniciativas pelo mundo. Porém, o turismo sustentável no Brasil ainda passa por grandes desafios, que vão da carência de conhecimento à ausência de políticas públicas.

Modelos pioneiros que deram certo, como o destino de Bonito e os hotéis fazenda Campo e Parque dos Sonhos, em Socorro, São Paulo, são quase uma unanimidade como sendo os grandes exemplos em turismo sustentável no Brasil.

Bonito, no Mato Grosso do Sul, após sofrer um “boom” de visitação nos anos 70 e 80, percebeu que se nada fosse feito com certa urgência, perderia uma oportunidade única de promover a sustentabilidade plena de seus atrativos e, com isso, da sua comunidade. O modelo adotado é um paradigma para todo o resto do mundo. Lá, eles estabeleceram um sistema unificado para administrar o número de pessoas que visitam a região. Esse controle é feito por meio de um voucher digital que indica o nome do turista e as atrações que ele pretende conhecer. Dessa forma, é possível controlar o número de visitantes nos parques e também garantir que a natureza não sofra tantos impactos com o excesso de pessoas.

A implantação do “voucher único” consagrou o destino como um dos mais sustentáveis do planeta, sendo reconhecido como tal em 2013 e, de lá para cá, mantém-se sempre em destaque no cenário do turismo sustentável do Brasil.

Como empreendimento, a Fazenda e o Hotel Campo dos Sonhos em Socorro, São Paulo, destacam-se por terem conquistado a maior parte dos prêmios nacionais e mundiais na área da sustentabilidade, ganhando em 2014 prêmios como “O Melhor em Turismo Responsável Mundial” na feira de turismo “WTM – World Travel Market”, em Londres, e também “O melhor para pessoas com deficiência”, entre outros.

Alguns grandes exemplos que mesmo sem apoio de políticas públicas e do trade turístico convencional continuam resistindo como redes e empreendimentos econômicos solidários do turismo comunitário, como a Rede Tucum, no Ceará, a Acolhida na Colônia, em Santa Catarina, e nos assentamentos e quilombos na Bahia, como a Rota da Liberdade do Vale do Iguape.

O Brasil já possui boas iniciativas sustentáveis no turismo, que promovem a inclusão social, a preservação e a conservação de recursos naturais e de respeito às culturas e povos, de desenvolvimento econômico dos destinos receptores. Como exemplo, podemos citar alguns vencedores do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, realizado em parceria com o Ministério do Turismo. Destaque para o Cambará Eco Hotel, de Cambará do Sul (RS), também para a agência de viagem Flanar Turismo, de Uberlândia (MG), com o projeto de turismo sensorial para deficientes visuais em lavouras de café. Outro exemplo é o turismo pedagógico de Jaraguá do Sul (SC), de geração de energia elétrica através de painéis fotovoltaicos e captação de água da chuva.

O Brasil é reconhecido como um país de forte apelo para o turismo de natureza. Basta lembrar que ocupa o primeiro lugar em atrativos naturais no ranking de 141 países, segundo o Fórum Econômico Mundial. Já foram feitos muitos avanços em relação à sustentabilidade, mas, sem dúvida, ainda há muito a fazer, esse é um tema que não se esgota.

O principal desafio para implantar a cultura da sustentabilidade no setor é especialmente o de ampliar cada vez mais o número de adeptos ao tema, tanto de empresários, como de turistas. Outra importante tarefa é mostrar o custo/benefício que a adoção dessas iniciativas pode gerar ao setor, acabando com a ideia de que a sustentabilidade gera investimentos com retorno incompatível ao esforço. Se esse diferencial competitivo for trazido para os empreendimentos, será possível ter condições de atrair um turista diferenciado, que busca esse espaço. E aí, sim, o Brasil será um país de turismo verdadeiramente sustentável.

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

BBMag Bossa Brazil Magazine

BBMAG Bossa Brazil Magazine is the only London-based bilingual publication specialised in Brazilian lifestyle.

Deixar Mensagem