Forró, a dança mais popular do Brasil em Londres!

0

Geralmente, dizem que a principal dança do Brasil é o Samba. Mas pense bem: se há um ritmo que realmente une uma nação, ele se chama Forró (do inglês, for all)

Para começo de conversa, o Forró só pode ser dançado em pares. É uma dança mais simples do que o Samba e muito mais fácil de aprender. As aulas não são dadas exclusivamente àqueles com um pouco de experiência na pista. Pelo contrário, a essência geral do Forró pode ser aprendida em cerca de quatro sessões, e depois praticada e melhorada em festas de dança brasileira.

 

Basicamente, o Forró consiste de duas partes que, na maioria das vezes, os homens alternam durante cada música, dependendo de como ele quer conduzir. A primeira parte é chamada de “juntinho”. Idealmente, esta parte é peito-a-peito e rosto-a-rosto, com o casal bem grudado, com as pernas entrelaçadas, o que torna mais fácil de conduzir (e, sim, mais íntimo). Quanto mais ao Norte do Brasil você viajar, mais chance terá de ver as pessoas dançando mais coladas. As pessoas do Sul tendem a ser um pouco mais reservadas e recomendam que a largura de um palmo é a distância adequada entre os torsos. Mas não há nenhuma regra rígida quanto a isso; ela realmente depende da vontade do casal ou do quanto eles se conhecem.

 

A segunda parte consiste em uma série de giros e viradas mais elaboradas e em maior quantidade. Começa com o casal separado, e quase sempre é realizada com uma ou ambas as mãos. Tais movimentos se assemelham aos de outra famosa dança, a Salsa, e foram, de fato, introduzidas no Forró pelos fãs da Salsa, durante a modernização do Forró no Rio de Janeiro, há cerca de 20 anos. No início, o Forró era simplesmente o “juntinho” e há alguns puristas que, até hoje, ainda preferem ficar interligados durante toda a dança, especialmente em pistas superlotadas, onde o espaço é limitado.

 

Forró, a música

A dança Forró tem pelo menos 50 anos, mas a sua música remonta ainda mais tempo. Na verdade, o estilo musical antecede o nome que, curiosamente, é derivado do Inglês. Vem da flexão de for all, que em inglês significa “para todos”. A música tem raízes simples, composta apenas por três instrumentos: o triângulo, o acordeão, e a zabumba. A zabumba é um grande tambor, usado por cima do ombro. Tanto a parte superior quanto a inferior do tambor são tocados, sendo a parte de cima o bumbo e a de baixo a caixa.

 

A música produzida por esta banda de três peças é conhecida como “Forró Pé de Serra” e, como a maioria das coisas, ao longo dos anos variações e nuances regionais surgiram em todo o Brasil; como, por exemplo, o Forró Eletrônico, no Nordeste, e o Forró Universitário, no Sul – e que é particularmente popular em São Paulo.

 

O vídeo abaixo é uma apresentação ao vivo de Forró Universitário da banda Falamansa, e apresenta a banda com as três peças originais e outros instrumentos que foram adicionados para criar este som único.    https://youtu.be/QDAHMMMtFBI

 

As primeiras versões do Forró foram, sem dúvida alguma, as mais simples: dançava-se muito colado, com giros constantes no sentido horário. Originário do Nordeste, depois ele migrou para a região Sul do Brasil, até chegar ao Rio de Janeiro. Como toda dança que, em algum momento, chega ao Rio, ao passar por ali sofre alguma transformação e, inevitavelmente, surge até uma nova versão. No caso do Forró foram os giros enérgicos, emprestados da Salsa, que foram adicionados à versão mais intimista do Forró. Esta fusão é o que, hoje, chamamos de Forró Universitário, e se refere tanto a um estilo de música quanto de dança. Este vídeo mostra instrutores dançando o Forró Universitário, embora, como todos os bons dançarinos, eles adicionaram o seu próprio estilo pessoal e interpretação. https://www.facebook.com/photo.php?v=10152375536154899&set=vb.167514836706253&type=3&theater

 

Dançar Forró não é apenas divertido e saudável; a própria comunidade de dança em Londres é fantástica. É como uma grande família. Gladys Cavalcante e eu, que somos do Forró do Galpão, oferecemos aulas em toda a Londres, onde, se você quiser, existem lugares para dançar Forró até sete noites por semana. O que você está esperando?

Aprenda Forró passo-a-passo

O primeiro passo que se aprende a dançar é o “juntinho”. Uma vez dominado, passamos para a transição, que é quando os dançarinos se afastam, mas sempre com as mãos dadas, que é o que chamamos de “o espelho”. Um iniciante deve usar o espelho como uma boa maneira de ganhar tempo, enquanto pensa e se prepara para começar uma sequência de giros. Com o tempo e a experiência, o espelho acontece naturalmente e os casais dançarinos passam a se mover mais rapidamente. Aí, a partir do “juntinho”, já se consegue uma série de giros e mais giros elaborados.

A melhor maneira de entender o Forró é prestar atenção e aprender!

https://www.facebook.com/photo.php?v=10152375536154899&set=vb.167514836706253&type=3&theater

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

Douglas Gomes

Douglas Gomes, dançarino e coreógrafo brasileiro. Começou a dançar aos 16 anos de idade e, desde então, é apaixonado por tudo que envolve dança e coreografias. Atualmente, Gomes e Gladys Cavalcante (do Forró do Galpão) dão aulas de dança em diversos locais em Londres.

Deixar Mensagem