Museus próximos ao metrô em Londres e São Paulo

0

Londres e São Paulo, duas cidades cosmopolitas e com múltiplas atrações culturais, têm muito em comum. Por exemplo, o fato de oferecerem diversas opções de museus com acesso próximos das estações de metrô.

Com ingressos baratos – muitas vezes até gratuitos – os museus oferecem lazer, cultura e educação com programações para toda família.

Confira algumas sugestões próximas às estações de metrô para você visitar na capital inglesa e na maior cidade brasileira:

Londres:

British Museum: localizado próximo às estações Russell Square e Holborn das Linhas Central e Piccadilly do metrô, é especializado em civilizações antigas, abrigando uma grande coleção de artes do Egito antigo, da Grécia antiga, Roma antiga, Mesopotâmia, persa,  maia, asteca, inca, vikings, da China imperial, do Oriente Médio, da Índia, de tribos africanas, da Europa medieval, de povos asiáticos, entre outras. Além das obras de arte, o prédio em si, de estilo neoclássico, é bonito e imponente. Ao entrar, há uma escadaria antiga e, no fundo, um espaço coberto com vidro e aço tramado. Ao seu redor, você encontrará galerias, lojinhas e cafés com mesas coletivas.

Tate Modern: localizado próximo às estações St. Paul’s e London Bridge das linhas Central, Jubilee e Northern do metrô, é especializado em arte moderna e contemporânea. O prédio, que ocupa uma antiga usina elétrica às margens do rio Tâmisa, é também uma atração por si só. Dentro dele, as exposições permanentes do museu estão dispostas em dois andares, com obras de grandes artistas a partir dos anos de 1900, como Picasso, Pollock, Matisse, Malevich, entre outros. O museu também tem áreas de exposições temporárias e espaços para as crianças desenharem e se divertirem.

National Gallery: localizada próxima à estação Charing Cross das linhas Northern e Bakerloo do metrô, o prédio, em estilo neoclássico, abriga um acervo de quadros e desenhos de várias épocas e lugares. As galerias são divididas por anos: pinturas de 1250 a 1500, pinturas de 1500 a 1600, pinturas de 1600 a 1700 e pinturas de 1700 a 1900.

National History Museum: com acesso subterrâneo direto pela estação South Kensington das linhas Piccadilly, Circle e District do metrô, é o lugar para os apaixonados por dinossauros. Logo na entrada já se vê um esqueleto completo de dinossauro em tamanho real. Em outra área se encontram várias réplicas, ossos e a mais recente sensação: um “boneco dinossauro” que se movimenta, quando visto com óculos de realidade virtual.

Victoria & Albert Museum: com acesso subterrâneo direto pela estação South Kensington das linhas Piccadilly, Circle e District do metrô (ao lado do National History Museum), é dedicado à arte e ao design em geral. Com obras do período medieval e gótico e do renascimento, tem como um dos grandes destaques o caderno de anotações do Leonardo da Vinci. Vale também conferir o jardim interno e o café do museu, ambientes que revelam toda a classe e elegância inglesa.

 

São Paulo:

Pinacoteca de São Paulo: Quem desce na Estação da Luz da Linha 4-Amarela do metrô, pode acessar, logo em frente, um dos museus mais antigos e importantes do Brasil, com um acervo composto por obras de Victor Brecheret, Anita Mafaltti, e Di Cavalcanti. Ao lado, a Estação Pinacoteca reúne 200 obras do acervo da Fundação José e Paulina Nemirovsky, composta por algumas das mais expressivas obras do modernismo brasileiro, de artistas como Lasar Segall, Candido Portinari e Alfredo Volpi. Adquirindo ingresso em um dos espaços é possível visitar os dois. Já aos sábados, a entrada é gratuita.

Museu da Imigração: Próximo à Estação Bresser-Mooca da Linha 3-Vermelha do metrô é possível realizar diversas atividades, oficinas e visitar a exposição de longa duração “Migrar: experiências, memórias e identidades”, que apresenta aos visitantes os trabalhos de preservação e pesquisa, que refletem o processo migratório. Aos sábados a entrada é gratuita.

Museu de Arte Sacra de São Paulo: localizado na Estação Tiradentes da Linha 1-Azul do metrô, o museu abriga relíquias das histórias do Brasil e do mundo. São mais de 18 mil peças no acervo, remanescentes dos séculos 16 ao 20. As coleções comtemplam a arte sacra com prataria, pintura, mobiliário, altares, vestimentas sacras, presépios e livros litúrgicos raros. Aos sábados a entrada é gratuita.

Museu da Diversidade Sexual: localizado dentro do Piso-Mezanino da Estação República da Linha 3-Vermelha do metrô, tem a proposta de preservar o patrimônio cultural da comunidade LGBT brasileira, além de sensibilizar e conscientizar os visitantes para o respeito e a valorização da pluralidade de gêneros e de orientações sexuais. Sendo o primeiro espaço dedicado ao tema no Hemisfério Sul, o local já promoveu mostras interativas como a “Todos Podem ser Frida”, que contou com intervenções fotográficas para caracterizar os visitantes como a artista mexicana Frida Kahlo e a “Sonhar o Mundo”, que celebra o reconhecimento da diversidade sexual e de gênero como parte dos Direitos Humanos, convidando o público a deixar relatos e comentários.

Casa das Rosas: localizado próximo à Estação Brigadeiro da Linha 2-Verde do metrô, neste museu – que fica na região da Avenida Paulista – é possível participar de saraus, recitais e outras atividades ligadas à literatura e à poesia que ocorrem ao longo dos meses. Além disso, você pode se deitar no jardim do espaço para uma apreciar uma boa leitura. Entrada gratuita.

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

Bossa Brazil Magazine

A Bossa Brazil Magazine, disponível gratuitamente a todos os leitores no Reino Unido, garante que nossos anunciantes sejam beneficiados 100% com o nosso público alvo. Os pontos de distribuição estarão espalhados pelo Reino Unido, incluindo estabelecimentos brasileiros, bares e restaurantes, centros culturais, escolas, cinemas, teatros, festivais e muito mais...

Deixar Mensagem