RABO DE GALO: O PRÓXIMO COQUETEL CLÁSSICO

0

Um drinque brasileiro que vai ganhar o mundo

Poucos sabem, mas o coquetel com cachaça mais consumido do Brasil é o rabo de galo. Um drinque brasileiro,
encorpado e com estilo próprio. O nome chama atenção, mas o significado vem da tradução literal da palavra cocktail em inglês: cock é “galo” e tail, “rabo” – o termo, na época, foi consagrado nos EUA para nomear a mistura de bebidas.
Sua história retoma aos anos 50 com a instalação da fábrica da Cinzano, em São Paulo, atraída pelos imigrantes italianos. O vermute por si só, naquele tempo, não caiu no gosto do brasileiro e assim veio a ideia de misturá-lo com a paixão brasileira, a cachaça, e deu muito certo! Hoje em dia o coquetel tem presença obrigatória nos principais bares, já ganhou um concurso anual no Brasil e por ser de fácil reprodução e ter um paladar bem internacional, está ocupando, cada vez mais, espaço mundo afora.
Como a caipirinha, em 1998, os bartenders brasileiros querem agora o rabo de galo na lista internacional de
coquetéis da International Bartenders Association (IBA). Seria um grande passo pela valorização e resgate dos clássicos nacionais e dos drinques com cachaça.

Vamos à receita do rabo de galo!

Ingredientes
50 ml de cachaça
25 ml de vermute tinto
25 ml de Cynar
Twist de limão Taiti

Preparação
Em um mix glass coloque gelo e, em seguida, todos os ingredientes. Misture bem, sirva em um copo old fashioned e finalize com uma casca de limão.

Compartilhar.

Sobre o Colunista:

Hugo Tolomei

Economista, especialista do mercado de bebidas, fundador da House of Cachaça, além de dirigir a IMC Drinks, empresa que promove o desenvolvimento de bebidas brasileiras no exterior.

Deixar Mensagem